Destaques

AMPERJ repudia declarações do Desembargador Siro Darlan

 

A Associação do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro repudiou hoje (29/07), as declarações do Desembargador Siro Darlan, emitidas durante entrevista ao site da BBC Brasil e publicadas nesta segunda-feira (28/07). (Clique aqui para ler a entrevista).

O Desembargador, na última semana, deferiu habeas corpus em favor da anulação da prisão preventiva dos vinte e três ativistas investigados e denunciados pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro à Justiça sob acusação de promoção de violência em protestos. Na entrevista, Siro Darlan afirma que o Ministério Público "é eficiente na repressão do povo pobre e negro", e classifica a Instituição como "inutilidade".

Na Carta de Repúdio da AMPERJ, Luciano Mattos, Presidente da associação, alerta que "a atuação do Ministério Público, sempre firme e combativa tem merecido (...) o imenso reconhecimento do grande destinatário de sua existência, que é a sociedade brasileira". Em outro trecho, o Presidente da AMPERJ enfatiza que "essa postura do Ministério Público, extremamente útil e relevante, encontra resistência muitas vezes naqueles que fazem do debate o campo para sua promoção pessoal e não para o efetivo enfrentamento da segurança pública no nosso país".

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, através do chefe da Instituição, o Procurador-Geral de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, Marfan Martins Vieira, também manifestou repúdio às declarações do Desembargador. Em nota encaminhada ao site da BBC Brasil, o MPRJ afirma que Siro Darlan "uma vez mais, presta enorme desserviço ao povo e ao Estado brasileiros".

[Leia Mais]

6º Congresso Virtual Nacional do Ministério Público

 

 

[Leia Mais]

Últimas Notícias

[Outras Notícias]